• EN
  • Ajuda Contextual
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > LGE1316

Cálculo Financeiro

Código: LGE1316    Sigla: CF

Ocorrência: 2018/19 - 1S

Área de Ensino: Matemática

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LGE 9 Desp. n.º 1049/2008 (alterado aviso n.º9805/2012) 6 ECTS 63 160

Horas Efetivamente Lecionadas

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 3,00
Outro: 1,20

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 2 6,00
Liliana Angélica Costa Matos Pereira   6,00
Outro Totais 2 2,40
Liliana Angélica Costa Matos Pereira   2,40

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Liliana Angélica Costa Matos Pereira Regente

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

RESUMO DESCRITIVO DA UNIDADE CURRICULAR

Esta unidade curricular visa transmitir aos alunos uma visão abrangente da importância do Cálculo Financeiro para uma correta decisão de investimento dos recursos financeiros, pela apresentação dos conceitos fundamentais da matemática e do cálculo financeiro, e com a posterior resolução de exercícios de aplicação, aplicados a situações concretas da vida financeira


OBJETIVOS E RESULTADOS ESPERADOS DA APRENDIZAGEM

a) A compreender e aplicar os conceitos de capitalização, desconto, rendas e taxas, bem como as noções gerais e especiais de amortização dos financiamentos e a sua aplicação a produtos financeiros (obrigações, emissão de dívida publica, emissões de empresas e figuras próximas).
b) À compreensão destes conceitos, quer para analisar diferentes alternativas de investimento, quer para estudar diferentes opções no recurso ao crédito, aspetos que se revestem de acrescida importância numa altura de proliferação de produtos e serviços financeiros.
c) A desenvolver o seu espírito crítico no questionar das situações reais de oferta de produtos financeiros, pelas bases fornecidas que permitem compreender as técnicas utilizadas no desenvolvimento de produtos financeiros.
d) À aquisição de saberes e de competências de carácter eminentemente prático e valorizando o futuro exercício de uma atividade de carácter profissional.
e) À compreensão de algum tipo de operações financeiras realizadas no âmbito empresarial, assim como a conceção e análise de estratégias de investimento e financiamento.


COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER

a) A aptidão numérica e habilidades quantitativas, inclusive análise de dados, interpretação e extrapolação, com desenvolvimento de raciocínios logicamente consistentes;
b) A leitura e compreensão de artigos de cariz económico e empresarial;
c) O desenvolvimento de um raciocínio lógico, crítico e analítico de um modo criativo;
d) A capacidade de problematizar as múltiplas dimensões do fenómeno empresarial;
e) Desenvolver pesquisa e produção de conhecimento, avaliar planos, programas e projetos;
f) Utilizar adequadamente a terminologia e linguagem dos fenómenos económicos, empresariais e de contabilidade;
g) Utilizar formulações matemáticas e estatísticas na análise dos fenómenos económicos-empresariais;
h) Executar cálculos, baseando-se em dados numéricos obtidos nas fontes externas ou internas das empresas;
i) Conhecer a política de empréstimos financeiros, ativos e passivos, de curto, médio e longos prazos;
j) Elaborar relatórios de desempenho de custo financeiro real, taxas reais de juro, de prazos, etc

Programa

1. Introdução
1.1. Enquadramento geral
1.2. Noções fundamentais
1.3. Princípios básicos

2. Regimes de capitalização
2.1. Conceitos gerais
2.2. Regime de juro simples
2.3. Regime de juro composto

3. Taxas de juro 
3.1. Enquadramento
3.2. Taxas equivalentes e taxas proporcionais
3.3. Taxas efetivas e taxas nominais
3.4. Taxas brutas e taxas líquidas
3.5. Taxas correntes e taxas reais

4. Descontos
4.1. Conceito de descontos
4.2. Desconto em regime de juro simples
4.3. Desconto em regime de juro composto
4.4. Custo efetivo do desconto

5. Equivalência de Capitais
5.1. Equação do valor
5.2. Capital comum
5.3. Vencimento comum
5.4. Vencimento médio

6. Rendas
6.1. Conceito e classificação
6.2. Cálculo do valor de uma renda
6.3. Rendas temporárias de termos constantes
6.4. Rendas temporárias de termos variáveis
6.5. Rendas perpétuas de termos constantes
6.6. Locação financeira

7. Amortização de empréstimos
7.1. Conceito e classificação
7.2. Sistemas de amortização com reembolso integral
7.3. Sistemas de amortização com reembolso periódico

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

Os capítulos 1 e 2 pretendem incutir no aluno os diferentes modos de capitalização e a sua implicação nos ganhos/perdas associados.

O capítulo 3 permitirá desenvolver o seu espírito crítico no questionar das situações reais de oferta de produtos financeiros, pelas bases fornecidas que permitem compreender as técnicas utilizadas no desenvolvimento de produtos financeiros.

Os capítulos 4 e 5 irão abordar aspetos que se revestem de acrescida importância numa altura de proliferação de produtos e serviços financeiros.

Os capítulos 6 e 7 esclarecerão opções gerais e especiais de amortização dos financiamentos e a sua aplicação a produtos financeiros.

Bibliografia Principal

MATIAS, Rogério;Cálculo Financeiro. Teoria e Prática, Escolar Editora, 2015

Bibliografia Complementar

Coelho, Luís Filipe; Coelho, Miguel Teixeira;Cálculo Financeiro - Manual para Entender os Princípios do Cálculo Financeiro Volume II: Do cálculo de rendas à amortização de empréstimos ordinários, Quid Juris, 2017
Coelho, Luís Filipe; Coelho, Miguel Teixeira;Cálculo Financeiro - Manual para Entender os Princípios do Cálculo Financeiro. Volume I: Do Regime de Juros à Equação de Valor, Quid Juris, 2017

Métodos de Ensino

A exposição da matéria, onde serão usados, sempre que possível, métodos audiovisuais de apresentação, será dividida em duas partes:


a) Uma componente teórica, com a apresentação dos conceitos, recorrendo a exemplos de aplicação direta na área em causa, procurando mostrar a relevância dos conteúdos programáticos.

b) Uma componente prática, com a apresentação e resolução de exercícios direcionados para o cálculo financeiro, focando problemas atuais e reais, sendo tarefa do aluno a seleção do método mais adequado à resolução do problema, com o objetivo de desenvolver o gosto e interesse pelo conteúdo da unidade curricular e mostrar a sua utilidade ilustrada por situações reais.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  45
Avaliação  Teste/Exame  3
Outras horas contacto  Teste/Exame  18
Trabalho individual  Trabalho laboratorial ou de campo  2
Estudo autónomo  Estudo  92
  Total: 160

Avaliação Contínua

Dois testes escritos individuais (com um peso de 80%: cada teste tem a ponderação de 40%) e resolução de uma ficha prática (com um peso de 20% na avaliação).

Nos termos do Regulamento da Licenciatura:

1. A presença efetiva dos estudantes nas aulas será objeto de registo e, caso o número de faltas por estudante exceda 30% do número total de sessões de contacto previstas para cada unidade curricular, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal;

2. Nos testes escritos e nos elementos de avaliação definidos, de acordo com as alíneas b) a e) do nr. 2 do art. 39º,  é necessária a obtenção da nota mínima de 7,5 valores;

3. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores nos testes ou nos elementos de avaliação referidos no número anterior, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal;

4. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores no segundo teste escrito (realizado na mesma data da prova escrita final da época normal) poderá requerer inscrição para avaliação na época de recurso.

Avaliação Final

Exame Final: 100%.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

As competências de carácter cognitivo são desenvolvidas através da exposição e discussão na resolução de problemas, mas também na resolução individual de exercícios. As competências de partilha e trabalho em equipa são desenvolvidas em trabalhos em grupo supervisionados. As competências de comunicação são adquiridas em toda a UC.