• EN
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > Delete Facebook! por Professor Especialista Diogo de Soveral

Delete Facebook! por Professor Especialista Diogo de Soveral

Artigo de Opinião

Professor Especialista Diogo de Soveral fala sobre "Delete Facebook!", no seu artigo de opinião publicado no semanário Vida Económica.

Se não está preparado para o novo Marketing, o melhor é apagar já o seu Facebook, Instagram, Linkedin, Snapchat, etc, etc, etc

Facto 1 - Os profissionais de Marketing trabalharem com Metadata é uma realidade que veio para ficar.

Facto 2 - É necessário regular a atuação das empresas que trabalham com Metadata.

Quando comecei nestas andanças do Marketing no ano de 2002, um dos meus primeiros trabalhos foi gerir um estudo de mercado para uma conhecida marca de vinhos. Aproveitando um roadshow da marca pelas praias de Portugal, os promotores realizavam um pequeno questionário (em papel claro!) a todos os que interagiam com a marca. As perguntas era as habituais para traçar o perfil demográfico, hábitos de consumo e, claro está, morada e endereço de e-mail (as estratégias de e-mail marketing eram altamente inovadoras na altura). Toda esta informação era lentamente informatizada e no final os resultados limitavam-se a traçar um tímido perfil do consumidor e disparar meia dúzia de newsletters. A perceção generalizada era que a recolha de dados era difícil e onerosa, o tratamento de dados era escassamente profissional e os resultados pouco tangíveis e raramente alteravam a estratégia de marketing.

Hoje, as redes socias vieram alterar essa perceção e dar a verdadeira dimensão ao marketing. Finalmente vamos poder analisar o mercado desligando o "achómetro" tão típico dos profissionais de Marketing.

Vamos voltar às origens e analisar o que é o marketing para Philip Kotler: "Marketing é a ciência e a arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado-alvo com lucro. Marketing identifica necessidades e desejos não realizados. Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificado e o potencial de lucro". Atrevo-me a especular que quando Kotler escreveu "Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificado e o potencial de lucro" estava longe de imaginar o acesso à informação de mercado que as redes sociais trouxeram para os Marketeers.

Obviamente que, se juntarmos à quantidade de dados disponíveis nas redes sociais a capacidade de análise e agregação de um Data Scientists temos em mãos uma arma muito poderosa. Exemplos de uma utilização duvidosa dessa informação vieram recentemente a público com o caso da Cambridge Analytica na utilização de 50 milhões de perfis do Facebook roubados para influenciar o Brexit e a eleição de Trump. Por outro lado temo o exemplo da campanha do Obama quando utilizou as redes socias com grande sucesso e de forma legitima na sua eleição... Como em todas as áreas da vida vamos ter sempre casos de boa e má conduta, e é aí que entra a regulação. Não vamos nunca conseguir travar esta nova forma de perceber o mercado, pois acredito que a utilização consciente da Metadata só vai beneficiar o consumidor final e um profissional de Marketing que não aproveite esta dádiva tecnológica está a trair a própria definição do Marketing.

Enquanto consumidor se quer ficar de fora desta nova realidade só tem uma hipótese: desligue-se! Apague o seu Facebook, Instagram ou Linkedin, pois se estiver lá é porque faz parte do jogo.