• EN
  • Ajuda Contextual
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > LRE1538

Animação e Gestão de Eventos

Código: LRE1538    Sigla: AGE

Ocorrência: 2018/19 - 1S

Área de Ensino: Turismo

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LRE 18 Desp. n.º 20530/2009 (alterado aviso n.º9854/2012) 6 ECTS 57 160

Horas Efetivamente Lecionadas

TRE3

Teórico-Práticas: 33,00
Outro: 0,00

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 3,00
Outro: 0,80

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 3,00
Arnaldo Filipe Cruz da Costa Trindade   3,00
Outro Totais 1 0,80
Arnaldo Filipe Cruz da Costa Trindade   0,80

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Arnaldo Filipe Cruz da Costa Trindade Regente

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

Resumo descritivo da unidade curricular

A presente unidade curricular visa dotar os alunos de conhecimento e competências técnicas que contribuam para a prática de atividades profissionais relacionadas com a animação e gestão de eventos.

Objetivos e resultados esperados da aprendizagem

1. Adquirir conhecimentos na área da animação turística e o seu enquadramento no domínio do lazer e turismo;
2. Reconhecer o potencial da animação turística para a valorização de destinos e produtos turísticos e eventos;
3. Estimular o potencial criativo dos alunos em contextos práticos de animação;
4. Identificar, analisar e avaliar o mercado dos eventos;
5. Compreender a importância do marketing estratégico e planeamento em eventos;
6. Dominar as várias fases de organização de Eventos;

Competências a desenvolver

- Aplicar de forma integrada e prática conceitos e técnicas de Gestão de Eventos;
- Propor inputs válidos nos processos de Gestão das Empresas de Eventos a nível estratégico, tático e operacional;
- Reconhecer, interpretar e solucionar problemas básicos de planeamento, organização, direção e controle;
- Reconhecer e identificar as ferramentas e os processos de trabalho em Produção e Organização de Eventos;
- Perceber a importância e o impacto económico do produto "Meetings Industry";
- Saber trabalhar em equipa;

Programa

1. Eventos e Turismo
1.1 Ligação histórica
1.2 Interatividade e Correlação

2.Animação
2.1.Conceito
2.2. Animação turística
2.2.1.Funções da animação
2.2.2. Objetivos da animação
2.2.3. Vantagens do recurso à animação
2.2.4. Enquadramento legal (referências)
2.2.5. Atividades, serviços e instalações de animação
2.2.6. Animador turístico

3. Meetings Industry
3.1 Tendências
3.2 Estatísticas e Organizações associadas
3.3 Impacto económico nos destinos
3.4 Case Study

4. Tipologia e Classificação de Eventos
4.1 Eventos Culturais
4.2 Eventos Desportivos
4.3 Outros tipos de eventos

5. Stakeholders internos e externos;
5.1 Fornecedores
5.2 Clientes
5.3 Colaboradores
5.4 Concorrentes
5.5 Outros

6. Planos de Eventos
6.1 Processo de Implementação
6.2 Planeamento
6.3 Protocolo
6.4 Outros conceitos

7. Gestão e Organização
7.1 A escolha do Destino e do Local
7.2 Planos Operacionais
7.3 Aspetos Administrativos e Financeiros a considerar
7.4 Gestão de Espaços
7.5 Patrocínios

8. O Marketing de Eventos

9. Do Briefing à Produção do Evento

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

O programa proposto permite que os alunos ganhem os conhecimentos e desenvolvam as competências previstas nos objetivos, na medida em que:
- Os temas 1 e 2 dão resposta aos objetivos 1, 2 e 3, na medida em que abordam os conteúdos essenciais para entender a relação entre o turismo, o lazer e a animação turística.
- O tema 3 atende aos objetivos número 4 e 5, que permite um conhecimento da indústria dos eventos e as necessidades de planeamento associadas.
- Os temas 6, 7, 8 e 9, permitem responder ao objetivo 6, para dominar as várias fases de organização de eventos.

Bibliografia Principal

ALLEN, Johnny; O TOOLE, William; MCDONELL, Ian; HARRIS, Rob;Organização e Gestão de Eventos, Elsevier Editora, 2013
PEDRO, Filipe; CAETANO, Joaquim; CHRISTIANI, Klaus; RASQUILHA; Luis;Gestão de Eventos, Escolar Editora, 2012

Bibliografia Complementar

CARDOSO; José;Como gerir patrocínios com sucesso, Edições Sílabo, 2004
Crossley, J. & Jamieson, L. ;Introduction to commercial recreation and tourism, Sagemore, 2011
GIACAGLIA; Maria Cecília;Organização de Eventos, Pioneira Thomson Learning, 2006
HOYLE JR.; Leonard H;Marketing de Eventos, Editora Atlas, 2003
Moss, S. & Walmsley, B;Entertainment management: towards best practice, CABI,, 2014
Rossman, J;Recreation Programming: Designing leisure experiences, Sports Publishing, 2012
Tribe, J.;;The economics of recreation, leisure and tourism, Routledge, 2011
ZANELLA; Luiz Carlos;Manual de Organização de Eventos, Editora Atlas, 2003

Métodos de Ensino

A metodologia de ensino está assente em aulas teórico-práticas sendo utilizados diversos meios e metodologias pedagógicas.
Os conteúdos serão desenvolvidos por intermédio de Case Studies, Seminários, discussão de textos, analise de artigos científicos e visitas técnicas com o objetivo de despertar uma atitude critica sobre os temas abordados.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  45
Outras  Participação Presencial  12
Estudo Autónomo  Estudo  100
Avaliação  Teste/Exame  3
  Total: 160

Avaliação Contínua

Testes escritos individuais - 2 x 30%


Trabalho prático (em grupo) com apresentação oral - 40%

De acordo com o Regulamento da Licenciatura


1. A presença efetiva dos estudantes nas aulas será objeto de registo e, caso o número de faltas por estudante exceda 30% do número total de sessões de contacto previstas para cada unidade curricular, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.
2. Nos testes escritos e nos elementos de avaliação referidos nas alíneas b) a e) do nº2 do Art. 39º é necessária a obtenção de uma nota mínima de 7,5 (sete vírgula cinco) valores.
3. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores nos testes ou nos elementos de avaliação referidos no número anterior, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.
4. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores no segundo teste escrito (realizado na mesma data da prova escrita final da época normal) poderá requerer inscrição para avaliação na época de recurso.

Avaliação Final

Teste escrito individual - 100%

Nos termos do Regulamento da Licenciatura:
O(s) trabalhos(s) práticos ou teórico-práticos referidos na alínea b) do nº 2 do Artigo 39º poderão ser considerados, com uma ponderação correspondente a metade da considerada no âmbito da avaliação contínua, desde que o aluno comunique tal intenção ao docente através do preenchimento de impresso próprio a ser disponibilizado pelo docente no momento da realização da prova escrita.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

As metodologias consideradas têm em consideração as características da unidade curricular. Apesar de um caráter teórico, o recurso a casos de estudo e outros materiais de suporte, visam contribuir para o alcance dos objetivos da unidade curricular, de um ponto de vista aplicado ou prático.