• EN
  • Ajuda Contextual
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > LGH2339

Economia Digital e Negócios Internacionais

Código: LGH2339    Sigla: EDNI

Ocorrência: 2019/20 - 2S

Área de Ensino: Economia

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LGH 69 Aviso nº 9705/2017 & Ret. nº 682/2018 - Novo Plano 4 ECTS 51 106

Horas Efetivamente Lecionadas

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 2,00
Práticas: 0,60
Seminário: 0,20
Outro: 0,26

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 2,00
Elvira Pacheco Vieira   2,00
Práticas Totais 1 0,60
Elvira Pacheco Vieira   0,60
Seminário Totais 1 0,20
Elvira Pacheco Vieira   0,20
Outro Totais 1 0,26
Elvira Pacheco Vieira   0,26
LF   0,00

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Elvira Pacheco Vieira Regente
LF Docente

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

Breve resumo da unidade curricular
A nova economia tem vindo a ganhar espaço no panorama económico mundial, como resultado dos progressivos avanços tecnológicos em várias áreas de atividade, muito à custa da redução do tamanho da tecnologia que se consegue transportar diariamente. Nesta unidade curricular é dada relevância à profunda transformação digital que as sociedades têm vindo a conhecer, ao nível de todos os agentes económicos, potenciando novas oportunidades e formas de se fazer negócio tanto numa perspetiva B2B e B2C, como C2C e C2B.

Objetivos e resultados esperados da aprendizagem
Os objetivos da unidade curricular são os seguintes:
1. Apresentar uma perspetiva de evolução da economia digital, com a introdução de conceitos fundamentais resultantes da revolução digital, sobretudo a partir do início da massificação na utilização da internet;
2. Explicar o processo de transformação digital e de desmaterialização da economia, com base na evolução tecnológica, que passa pela mudança dos agentes económicos da esfera real para a esfera virtual, refletindo-se na forma como os mercados se passam a estruturar e as forças que nele participam se passam a relacionar;
3. Descrever como se poderá desenvolver uma nova forma de abordagem dos mercados por parte das empresas, com presença em mais do que um canal, definição dinâmica do perfil dos clientes e respetivas sensibilidades a diferentes estímulos, interação nas redes sociais e relacionamento com outras empresas e com os próprios funcionários.
4. Compreender como se pode utilizar a disrupção digital para o incremento da eficiência, tornando as empresas mais competitivas, possibilitando a criação de start-ups com maior ganho de escala e representação global;
5. Descrever como a tecnologia digital, as grandes bases de dados ou a Internet das Coisas (IoT) podem ajudar a desenvolver os negócios internacionais, com base em plataformas digitais e acesso a uma economia de rede.
Com os conteúdos apreendidos o aluno deverá ser capaz de capaz de perceber o inevitável reforço do mundo virtual e as decorrentes implicações na evolução dos vários agentes económicos e na forma como se relacionam entre si, num contexto empresarial internacional.

Competências a desenvolver
Com a unidade curricular os alunos deverão adquirir a capacidade para:
1. Identificar oportunidades na redução de custos empresariais com a desmaterialização das estruturas e na criação de valor através de uma melhor gestão da cadeia de oferta/produção;
2. Conseguir melhorar a caracterização dos clientes potenciais e existentes, com o intuito de implementar uma oferta segmentada e multicanal, assente no acompanhamento permanente da relação com clientes, outras empresas e até funcionários e, deste modo, incrementar os resultados;
3. Saber reconhecer o valor económico da informação e a sua implicação para o sucesso dos negócios, sobretudo numa perspetiva internacional, sendo capaz de criação e manter relações de confiança e lealdade num ambiente digital
4. Desenvolver estratégias de inovação para uma oferta de produtos digitais, que possam estar presentes no mercado global, especialmente tratando-se de start-ups;
5. Procurar canais de distribuição de produtos nos mercados internacionais, com base em plataformas digitais que possam contribuir para a sua credibilização e ganho de notoriedade.  

Programa

A organização da Unidade Curricular é disposta do seguinte modo:
1. INTRODUÇÃO À ECONOMIA DIGITAL
1.1 Conceitos básicos.
1.2 A internet e o impacto das TIC.
2. TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
2.1 Virtualização dos agentes económicos.
2.1.1 Cidadãos
2.1.2 Empresas
2.1.3 Estado
2.2 Mercados
2.2.1 Digitalização e novos modelos de negócio
2.2.2 Presença no mercado virtual e Comercio Eletrónico
2.2.3 Segurança informática e privacidade
3. MARKETING E COMUNICAÇÃO DIGITAL
3.1 Soluções multicanal
3.2 Segmentação do mercado, definição do preço e sistemas de pagamento
3.3 Redes Sociais
3.4 As relações B2C, B2B e B2E
4. EMPREENDEDORISMO NA NOVA ECONOMIA
4.1 Desmaterialização e disrupção digital
4.2 Startups e a criação de escala
4.3 Estratégias de Inovação e a economia App
5. DESENVOLVIMENTO DOS NEGÓCIOS INTERNACIONAIS
5.1 Gestão e análise de dados
5.2 Modos de entrada e canais de distribuição internacionais
5.3 Produtos e Plataformas digitais
6. CASE STUDIES

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

O 1º objetivo "Apresentar uma perspetiva de evolução da economia digital" é abordado no capítulo 1 do programa, onde, para além de alguns conceitos básicos, é realçada a importância da internet e tecnologias de informação para a economia digital.
O 2º objetivo "Explicar o processo de transformação digital e de desmaterialização da economia" é desenvolvido no 2º capítulo, que aborda a progressiva virtualização dos agentes económicos e desenvolvimento de mercados cada vez mais desmaterializados.
O 3º objetivo ¿Descrever como se poderá desenvolver uma nova forma de abordagem dos mercados" expõe-se no 3º capítulo, no qual se sublinha a importância de customizar a oferta e a comunicação com o cliente.
O 4º objetivo ¿Compreender como se pode utilizar a disrupção digital para o incremento da eficiência¿ desenvolve-se no 4º capítulo, onde se realça a maior flexibilidade e capacidade de inovação de estruturas empresariais digitais, para a maximização de resultados.
Por último, o 5º objetivo "Descrever como a tecnologia digital, as grandes bases de dados ou a Internet das Coisas (IoT) podem ajudar a desenvolver os negócios internacionais" focado no 5º capítulo, destaca o processo de internacionalização e negociação internacional no contexto dos mercados digitais.

Bibliografia Principal

Isaías, P., Sousa, I., Carvalho, L. & Alturas, B. ;E-Business e Economia Digital, Edições Sílabo, 2017. ISBN: 978-972-618-909-1
Meffert, J. & Mendonça, P.;Digital Scale, Planeta Manuscrito, 2017. ISBN: 978-989-777-012-8

Bibliografia Complementar

Schwag, K. ;A Quarta Revolução Industrial, Levoir, 2016. ISBN: 978-989-682-709-0
Ferreira, M., Reis, N. & Serra, F.;Negócios Internacionais e Internacionalização para as Economias Emergentes, Lidel, 2011. ISBN: 978-972-757-714-9

Métodos de Ensino

Os conteúdos desta unidade curricular serão expostos sobretudo em aulas teórico-práticas, que combinam a exposição teórica com a discussão de casos práticos apoiada na visualização de conteúdos multimédia e, pontualmente, na participação de oradores convidados. Para tal utilizar-se-ão meios de suporte informático, designadamente o software Microsoft Powerpoint, para apresentação dos conteúdos programáticos. No decurso das aulas os alunos serão sempre incentivados a ter uma postura pró-ativa de participação crítica acerca dos conteúdos expostos e a apresentarem assuntos da atualidade para debate.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  30
Seminario  Participação Presencial  3
Trabalho de campo  Participação Presencial  9
Estudo autónomo  Estudo  60
Outras  Participação Presencial  4
  Total: 106

Avaliação Contínua

Quatro momentos de avaliação:
Dois testes escritos individuais com uma ponderação de 40% cada.
Trabalho individual de 5 casos de sucesso portugueses na economia digital, com uma ponderação de 10%.
Apresentação de trabalho de grupo sobre um projeto de inovação empresarial, com base nos conceitos da economia digital e desenvolvimento dos negócios internacionais, com uma ponderação de 10%.

Nos termos do Regulamento da Licenciatura:

1. A presença efetiva dos estudantes nas aulas será objeto de registo e, caso o número de faltas por estudante exceda 30% do número total de sessões de contacto previstas para cada unidade curricular, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.

2. Nos testes escritos e nos elementos de avaliação referidos nas alíneas b) a e) do nº 2 do Art. 36º é necessária a obtenção de uma nota mínima de 7,5 (sete vírgula cinco) valores.

3. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores nos testes ou nos elementos de avaliação referidos no número anterior, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.

4. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores no segundo teste escrito (realizado na mesma data da prova escrita final da época normal) poderá requerer inscrição para avaliação na época de recurso.

5. Todos os trabalhos académicos escritos previstos na avaliação (relatórios, estudos de caso, etc.) terão de ser submetidos na base de dados Turnitin, disponível na plataforma E-Learning do ISAG, sendo aceitável uma taxa de similaridade até 30%.

Avaliação Final

Prova escrita: 100%

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

O 1º objetivo, pressupõe o uso do programa Microsoft Powerpoint para apresentação de conteúdos teóricos. Os restantes objetivos combinam a exposição teórica de slides a partir do mesmo software, com a visualização de conteúdos multimédia e discussão de casos práticos, visando também a preparação dos trabalhos de grupo a apresentar em sala de aula.