• EN
  • Ajuda Contextual
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > LGE1527

Análise de Investimentos

Código: LGE1527    Sigla: AI

Ocorrência: 2019/20 - 1S

Área de Ensino: Gestão

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LGE 7 Desp. n.º 1049/2008 (alterado aviso n.º9805/2012) 6 ECTS 60 160

Horas Efetivamente Lecionadas

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 3,00
Outro: 1,00

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 2 6,00
Ana Sofia Pinheiro Pinto Borges   3,00
João Nuno Morais Lopes   3,00
Outro Totais 2 2,00
Ana Sofia Pinheiro Pinto Borges   1,00
João Nuno Morais Lopes   1,00

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Ana Sofia Pinheiro Pinto Borges Regente
João Nuno Morais Lopes Docente

Software

Microsoft Office Excel

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

RESUMO DESCRITIVO DA UNIDADE CURRICULAR
No contexto atual de incerteza e de escassez de financiamento, torna-se essencial dotar os estudantes de conhecimentos como os critérios de decisão de investimento, o valor da empresa e análise de risco.

OBJETIVOS E RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
Os objetivos da unidade curricular são os seguintes:
1. Distinguir os diferentes tipos de investimentos reais
2. Saber distinguir e calcular os fluxos financeiros de um projeto de investimentos
3. Conhecer os diferentes tipos de custos
4. Calcular e analisar os critérios de decisão de investimento
5. Saber distinguir as especificidades de cada critério de decisão de investimento
6. Conhecer as diferentes fontes de financiamento e impacto na decisão de investimentos
7. Analisar e identificar o risco dos investimentos
8. Elaborar a parte financeira de um plano de negócios.

COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER
Importa dotar os gestores, os empreendedores e os empresários de capacidades e competências suscetíveis de ultrapassar o quadro atual de obstáculos de financiamento e de incerteza. Para tal pretende-se que as competências a serem desenvolvidas pelos estudantes sejam as seguintes:
1. Conhecer os critérios de decisão de investimento;
2. Analisar as condições que devem estar reunidas no momento da tomada dessa decisão de investimento, nomeadamente as que dizem respeito à rendibilidade, ao risco, às condições de financiamento e ao enquadramento estratégico;
3. Entender, e ser capaz de aplicar com as especificidades de cada projeto, uma metodologia de análise, envolvendo as diversas etapas do cálculo dos cash-flows de um projeto de investimento e a aplicação/utilização dos métodos de análise/indicadores mais adequados;
4. Aprender a utilizar os mecanismos que permitam a adoção de estratégias de mitigação do risco que caracteriza a decisão de investimento, enquanto decisão de raiz claramente previsional;
5. Avaliar as consequências na inflação na decisão de investimento; e
6. Elaborar a parte financeira de um plano de negócio.

Programa

1. DEFINIÇÃO DE PROJETO DE INVESTIMENTOS
1.1 Motivação
1.2 Tipos de projetos
1.3 Classificação dos investimentos
1.4 Decisões de aceitação/rejeição de investimento

2. CONCEITO E MEDIDAS DE CASH-FLOWS
2.1 Cash-flow de exploração
2.2 Cash-flow de investimento
2.3 Cash-flow global
2.4 A ótica do investimento e a ótica do empresário
2.5 Cash-flow global e Cash-flow líquido (free cash-flow)
2.6 Cash-flow incremental
2.7 Preços constantes vs. Preços correntes

3. CUSTO DE CAPITAL
3.1 Metodologia do CMPC - (wacc) - Custo Médio Ponderado
3.2 Custo do Capital Próprio
3.3 Opções de financiamento
3.4 Decisões de financiamento

4. CRITÉRIOS DE DECISÃO E AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS
4.1 Conceito de valor atual
4.2 VALOR ATUAL LÍQUIDO (VAL)
4.2.1 Influência da taxa de atualização no VAL
4.2.2 Casos particulares do VAL
4.2.3 Análise crítica do VAL
4.3 RETORNO DO INVESTIMENTO (ROI)
4.4 ÍNDICE DE RENDIBILIDADE (IR)
4.5 PERÍODO DE RECUPERAÇÃO DO INVESTIMENTO (PRI) OU PAYBACK PERIOD
4.6 TAXA INTERNA DE RENDIBILIDADE (TIR)
4.7 TAXA INTERNA DE RENTABILIDADE MODIFICADA (TIRM)
4.8 Análise VAL versus TIR
4.9 MÉTODO DIFERENCIAL
4.10 BENEFÍCIO EQUIVALENTE ANUAL (BEA)
4.11 CUSTO EQUIVALENTE ANUAL (CEA)

5. EFEITO DAS DECISÕES DE FINANCIAMENTO
5.1 O Valor Ajustado
5.2 A avaliação na ótica dos capitas próprios
5.3. Casos Práticos

6. RISCO
6.1 Definição de risco, de rentabilidade e de custo de oportunidade
6.2 Relação entre o risco e rentabilidade
6.3 Análise de risco
6.3.1 Análise de sensibilidade
6.3.2 Pontos críticos
6.3.3 Análise de cenários
6.3.4 Análise probabilística
6.3.5 Método de Monte-Carlo
6.3.6 Árvore de decisão

7. PLANO DE NEGÓCIO
7.1 Principais etapas
7.2 Fatores de sucesso de um negócio
7.3 Casos práticos

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

O 1º objetivo "Distinguir os diferentes tipos de investimentos reais" é abordado no capítulo 1 do programa, onde são identificados os diferentes tipos de investimentos e apresentadas um conjunto de classificações de projetos de investimentos.
O 2º objetivo "Saber distinguir e calcular os fluxos financeiros de um projeto de investimentos" é explorado no 2º capítulo através de exercícios de aplicação. 
O 3º objetivo "Conhecer os diferentes tipos de custos" é tratado no capítulo 3. No capítulo 4 são desenvolvidos os principais critérios de decisão de investimentos para fazer face aos objetivos 4 e 5. O 6º objetivo "Conhecer as diferentes fontes de financiamento e impacto na decisão de investimentos" é abordado no capítulo 5 e saber "Analisar e identificar o risco dos investimentos" (7º objetivo) é explorado no capítulo 6. 
Por último, o 8º objetivo "Elaborar a parte financeira de um plano de negócios" é desenvolvido no capítulo 7, onde se recorre à elaboração da parte financeira de um plano de negócios.

Bibliografia Principal

Eduardo Sá Silva e Mário Queirós;Análise de Investimentos em Ativos Reais - Volume 1, Grupo Editorial Vida Económica, 2013
Eduardo Sá Silva e Mário Queirós;Análise de Investimentos em Ativos Reais - Volume 1, Grupo Editorial Vida Económica, 2013
Brealey, Richard; Myers, Stewart, Marcus, Alan;Fundamentals of Corporate Finance, McGraw-Hill , 2011
Brealey, Richard; Myers, Stewart, Marcus, Alan;Fundamentals of Corporate Finance, McGraw-Hill , 2011

Bibliografia Complementar

João P. Vieito;Finanças Empresariais, Escolar Editora, 2010
João P. Vieito;Finanças Empresariais, Escolar Editora, 2010
Esperança, José Paulo e Matias, Fernanda;Finanças Empresariais, Texto Editores, 2009
Esperança, José Paulo e Matias, Fernanda;Finanças Empresariais, Texto Editores, 2009
Eduardo Sá Silva e Mário Queirós;Gestão Financeira - Análise de Investimentos - 2ª edição, Grupo Editorial Vida Económica, 2011
Eduardo Sá Silva e Mário Queirós;Gestão Financeira - Análise de Investimentos - 2ª edição, Grupo Editorial Vida Económica, 2011

Métodos de Ensino

As aulas têm uma componente de exposição teórica, em que são utilizados meios audiovisuais e uma componente prática onde através da análise ou resolução de exercícios são explorados todos conceitos explicados na aula. São utilizados meios de suporte informático, designadamente o software Microsoft PowerPoint, para apresentação dos conteúdos programáticos, e para a elaboração da parte financeiro de um projeto de investimento utiliza-se o Microsoft Excel.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  45
Outras  Trabalho laboratorial ou de campo  15
2 Momentos de Avaliação Individual  Teste/Exame  3
Estudo  Estudo  97
  Total: 160

Avaliação Contínua

Dois testes escritos individuais, com uma ponderação de 30% cada um na nota final.
Outra modalidade de avaliação, em contexto de sala de aula: a) caso prático com a ponderação de 20% na nota final e b) elaboração da parte financeira de um projeto de investimento, com a ponderação de 20% na nota final. Estas componentes de avaliação serão realizadas em grupo.

Nos termos do Regulamento da Licenciatura:

a) A presença efetiva dos estudantes nas aulas será objeto de registo e, caso o número de faltas por estudante exceda 30% do número total de sessões de contacto previstas para cada unidade curricular, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal;

b) Nos testes escritos e nos elementos de avaliação definidos é necessária a obtenção da nota mínima de 7,5 valores;

c) Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores nos testes ou nos elementos de avaliação referidos no número anterior, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal;

d) Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores no segundo teste escrito (realizado na mesma data da prova escrita final da época normal) poderá requerer inscrição para avaliação na época de recurso;

e) Todos os trabalhos académicos escritos previstos na avaliação (relatórios, estudos de caso, etc.) terão de ser submetidos na base de dados Turnitin, disponível na plataforma E-Learning do ISAG, sendo aceitável uma taxa de similaridade até 30%.

Avaliação Final

Exame final: 100%.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

De forma a se atingirem os objetivos descritos anteriormente, as aulas englobam a apresentação de conteúdos teóricos onde se utiliza o programa Microsoft PowerPoint. Na aplicação dos conteúdos lecionados, são disponibilizados aos estudantes casos práticos e exercícios e em formato "PDF". No caso concreto do 8º objetivo, utiliza-se o programa Microsoft Excel.