• EN
  • Ajuda Contextual
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > DPT216

Empreendedorismo e Inovação

Código: DPT216    Sigla: EI

Ocorrência: 2019/20 - 1S

Área de Ensino: Gestão

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
CTSPDP 5 Aviso n.º 13031/2018_Novo Plano 5 37,5 134

Horas Efetivamente Lecionadas

DPT2

Teórico-Práticas: 10,00

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 2,50

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 2,50
Maria Carmen Pardo Lopez   2,50

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Maria Carmen Pardo Lopez Regente

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

RESUMO DESCRITIVO DA UNIDADE CURRICULAR

Esta unidade curricular visa munir os estudantes com ferramentas teórico-práticas, pretendendo proporcionar aos alunos um enquadramento quanto às ideias-chave do empreendedorismo e da inovação, assim como desenvolver um espírito emprendedor e de rigor para a avaliação de possíveis ideias a desenvolver por si próprios ou internamente numa empresa. A Unidade Curricular de Empreendedorismo e Inovação pretende sensibilizar os alunos para os desafios do empreendedorismo, fornecendo um conjunto de ferramentas que, no futuro, lhes permitam identificar e analisar a viabilidade de oportunidades de negócio que lhes possibilitem criar valor para as organizações onde desenvolvam a sua atividade profissional (intra-empreendorismo) ou o lançamentos por si próprios (start-ups) ou com inestidores (fundos, business angels, etc)

OBJETIVOS E RESULTADOS ESPERADOS DA APRENDIZAGEM Esta unidade curricular tem como principais objetivos:

- Conceituar a inovação e a melhora continua em empresas turísticas
- Conceituar o empreendedorismo.
- Proporcionar uma visão integrada dos negócios no contexto do empreendedorismo;
- Compreender, analisar, escolher e implementar estratégias de âmbito empresarial;
- Elaborar um plano de negócios;
- Ser capazes de criar uma empresa desde o ponto de vista jurídico-fiscal;


COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER

No final da unidade curricular, os alunos deverão ser capazes de:

- Compreender a essência e importância do empreendedorismo e da inovação;
- Analisar e compreender as especificidades de um plano de negócios,
- Desenvolver um espírito de inovação e melhoria continua
- Comparar e escolher opções de entrada em novos mercados, de novos produtos;
- Possuir competências de análise e visão estratégica.
- Possuir conhecimentos para criar uma empresa

Programa

1. Dinâmicas económicas, sociais, políticas e empresariais no turismo do século XXI

2. Inovação e o turismo.
2.1. Conceitos básicos.
2.2. Estratégias de inovação e melhora continua na industria turística
2.3. Inovação e empreendedorismo

3. O empreendedorismo no turismo.
3.1 Termos básicos
3.2 Tipos de empreendedores e de empreendedorismo
3.3 A inteligência turística ao serviço do empreendedorismo

4. Processo de elaboração de um plano de negócios:
4.1. Identificação de oportunidades de negócio
4.2. Análise do mercado
4.3. Benchmarking concorrencial
4.4. Business Plan
4.5. Plano de marketing
4.6. Plano de operações
4.7. Recursos humanos
4.8. Planeamento económico e financeiro.

5. Criação da empresa
5.1 Processo jurídico/fiscal
5.2 Apoios públicos
5.3 Outras instituições de apoio a start ups em Portugal
5.4 Procura de investidores

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

Nesta unidade curricular serão ministrados conteúdos que permitam ao estudante aprender a empreender. Nesse sentido iniciar-se-á a unidade com conceitos introdutórios gerais (tópico 1 e 2) que darão resposta aos Objetivos 1, 2 e introduzirão o Objetivo 3, passando para a sua aplicação prática utilizando modelos específicos (tópicos 3 e 4) completando o Objetivo 3 e dando resposta aos Objetivos 4, 5 e 6.

Bibliografia Principal

Ferreira, M. et al;Marketing para Empreendedores e Pequenas Empresas, Lidel, 2011
Catalão, J.;A Arte da Guerra na Criatividade e Inovação, Topbooks, 2014

Bibliografia Complementar

Osterwalder, A. & Pigneur, Y.;Modelo de Negócio EU, D. Quixote, 2013
Gaspar, F.;O Processo Empreendedor e a criação de Empresas de Sucesso, Sílabo, 2009
Moretti, S. et al;Marketing Empreendedor: Novos Rumos Para O Sucesso Nos Negócios De Micro, Pequenas E Médias Empresas, Intersaberes, 2012
Ferreira, M.P., Santos, J.C. & Serra, F.R.;Ser Empreendedor - pensar, criar e moldar a nova empresa, Edições Sílabo, Lisboa, 2008

Métodos de Ensino

A metodologia a utilizar contemplará estratégias expositivas, demonstrativas e de experimentação. As apresentações multimédia servirão de suporte à parte mais expositiva dos conteúdos. A parte mais prática da matéria será maioritariamente dedicada à realização de atividades de aplicação dos conteúdos lecionados, assumindo aqui o docente, a função de tutor, relembrando conceitos e funcionalidades, prestando auxílio e incentivando os alunos a refinarem e a aperfeiçoarem os seus desempenhos.

No decurso das aulas os alunos serão sempre incentivados a ter uma postura pró-ativa de participação crítica, acerca dos conteúdos expostos e a apresentarem assuntos da atualidade para debate.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  37,5
Seminário  Participação Presencial  3
Outras  Participação Presencial  8
Estudo autónomo  Estudo  85,5
  Total: 134

Avaliação Contínua

Elementos da Avaliação Contínua:

Duas provas escritas individuais, cada um com uma ponderação de 30% da nota final.

Um trabalho de grupo (com dois momentos de submissão e-learning) com uma ponderação de 40% da nota final.

De acordo com o Regulamento

1. A presença efetiva dos estudantes nas aulas será objeto de registo e, caso o número de faltas por estudante exceda 30% do número total de sessões de contacto previstas para cada unidade curricular, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.
2. Nos testes escritos e nos elementos de avaliação referidos necessária a obtenção de uma nota mínima de 7,5 (sete vírgula cinco) valores.
3. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores nos testes ou nos elementos de avaliação referidos no número anterior, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.
4. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores no segundo teste escrito (realizado na mesma data da prova escrita final da época normal) poderá requerer inscrição para avaliação na época de recurso.
5. Todos os trabalhos académicos escritos previstos na avaliação (relatórios, estudos de caso, etc.) terão de ser submetidos na base de dados Turnitin, disponível na plataforma E-Learning do ISAG, sendo aceitável uma taxa de similaridade até 30%.

Avaliação Final

Elementos da Avaliação Final:

Prova escrita individual com a ponderação de 100%.


Nos termos do Regulamento:
O(s) trabalhos(s) práticos ou teórico-práticos referidos poderão ser considerados, com uma ponderação correspondente a metade da considerada no âmbito da avaliação contínua, desde que o aluno comunique tal intenção ao docente através do preenchimento de impresso próprio a ser disponibilizado pelo docente no momento da realização da prova escrita.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

A metodologia de ensino assume características teórico-práticas adequadas à natureza das matérias lecionadas e aos objetivos da unidade curricular. É incentivado o espírito de reflexão e descoberta nos alunos como forma de verdadeira obtenção de qualificações quer ao nível da assimilação de conhecimentos teóricos, quer ao nível da capacidade da sua aplicação a situações práticas. Desta forma serão atingidos os objetivos definidos, quer no que respeita à compreensão dos conceitos, quer no que se refere à capacidade para a sua aplicação prática.