• EN
  • Ajuda Contextual
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > DPT209

Geografia e Ordenamento em Turismo

Código: DPT209    Sigla: GOT

Ocorrência: 2019/20 - 2S

Área de Ensino: Turismo

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
CTSPDP 23 Aviso n.º 13031/2018_Novo Plano 6 45 160

Horas Efetivamente Lecionadas

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 3,00

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 3,00
Manuel José Costa de Carvalho Sousa   3,00

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Manuel José Costa de Carvalho Sousa Regente

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

RESUMO DESCRITIVO DA UNIDADE CURRICULAR

A Geografia é fundamental para o estudo do turismo, dado que o Turismo ocorre no território, envolvendo fluxos e atividades entre os diferentes espaços e depende largamente das caraterísticas físicas, sociais das inter-relações que ocorrem entre o território, as atividades e os indivíduos.
Esta unidade curricular considera três conceitos fundamentais: a dimensão espacial, as componentes geográficas do sistema turístico e a interação especial entre estas componentes, que resultam em impactes económicos, ambientais, culturais e sociais. Pretende-se, com esta unidade curricular, enquadrar os discentes no meio físico e humano que os rodeia e que configure o espaço turístico, bem como fornecer os meios de interpretação e informação tendo em consideração o ordenamento dos territórios turísticos.

OBJETIVOS E RESULTADOS ESPERADOS DA APRENDIZAGEM

Definir e caracterizar turismo, recreio e lazer enquanto componentes da organização do território, contribuindo para ampliar e consolidar conhecimentos sobre as abordagens geográficas do turismo
Compreender os conceitos de áreas geradoras, de trânsito e de destino
Caracterizar, do ponto de vista do turismo, as diversas regiões do mundo, identificar os mercados emissores e os mercados recetores
Analisar a estreita relação de interdependência e articulação sistémica entre o território e turismo, enaltecendo o papel dos transportes no desenvolvimento dos destinos e a influência do clima
Fornecer ferramentas para a compreensão da cartografia turística
Identificar, no contexto português, o significado e o papel da componente turismo na consolidação do processo de desenvolvimento e na estruturação territorial
Fornecer conhecimentos sobre os principais instrumentos de gestão territorial que permita fazer uma análise critica acerca do papel do planeamento estratégico no desenvolvimento dos destinos
Compreender a importância da gestão estratégica enquanto instrumento de acompanhamento e monitorização do desenvolvimento económico, social e territorial

COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER

Sensibilizar os alunos para a importância das temáticas a abordar na disciplina e fornecer o conhecimento e os instrumentos metodológicos necessários que lhes permitam estabelecer a ligação entre a geografia, a gestão do território e a área do turismo.
Dotar os alunos de uma formação multidisciplinar que lhes permita apreender os conhecimentos administrados na disciplina, e desenvolver capacidades técnico-científicas no sentido da aplicação desses conhecimentos em situações práticas.
Facultar o desenvolvimento de ferramentas de análise necessárias à articulação da gestão sócio-económica com as lógicas territoriais.
Desenvolver capacidade de auto-motivação, empenho e autonomia na execução dos trabalhos propostos, nomeadamente em termos de pesquisa, análise e utilização de conhecimentos adquiridos nas aulas.
Incentivar a criatividade e a capacidade de iniciativa na elaboração das tarefas propostas, bem como estimular o trabalho em equipa, de modo a que os alunos partilhem as suas ideias e opiniões, e sejam recetivos às ideias dos outros.

Programa

1. Enquadramento concetual da geografia do Turismo.
1.1. A natureza do turismo, recreio e lazer.
1.2. A articulação territorial do sistema turístico.
1.3. Modelos de fluxos e de desenvolvimento espacial do turismo.
2. Território e Turismo.
2.1. Conceitos chave da geografia.
2.2. A diversidade de espaços geográficos e turísticos.
2.3. Turismo e ambiente.
3. Clima.
3.1. Tipos de clima e zonas climáticas.
3.2. A influência do clima nas atividades turísticas.
3.3. Alterações climáticas.
4. Cartografia turística.
4.1. Noções básicas de localização e orientação.
4.2. Linguagem dos mapas.
4.3. Mapa turístico.
5. O Turismo no Mundo.
5.1. Regiões de turismo a nível mundial.
5.2. Geografia dos fluxos turísticos internacionais.
5.3. Perspetivas futuras.
6. O Turismo em Portugal.
6.1. Fases de consolidação do turismo nacional.
6.2. A diversidade de espaços geográficos e turísticos em Portugal.
6.3. Padrões de fluxos turísticos.
6.4. Caracterização dos mercados de origem.
7. Os transportes.
7.1 Implicações dos transportes nos destinos.
7.2 Turismo e mobilidade.

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

A Geografia é fundamental para o estudo do turismo, dado que o Turismo ocorre no território, envolvendo fluxos e atividades entre os diferentes espaços e depende largamente das caraterísticas físicas, sociais das inter-relações que ocorrem entre o território, as atividades e os indivíduos.
Esta unidade curricular considera três conceitos fundamentais: a dimensão espacial, as componentes geográficas do sistema turístico e a interação especial entre estas componentes, que resultam em impactes económicos, ambientais, culturais e sociais. Pretende-se, com esta unidade curricular, enquadrar os discentes no meio físico e humano que os rodeia e que configure o espaço turístico, bem como fornecer os meios de interpretação e informação tendo em consideração o ordenamento dos territórios turísticos.

Bibliografia Principal

Marujo, M. N.; Carvalho, P.;Turismo, planeamento e desenvolvimento sustentável, Turismo & Sociedade, 2010
Calabuig, J. & Ministral, M.;Manual de geografía turística de España, Síntesis, 1999

Bibliografia Complementar

Boniface, B. & Cooper, C. ;Worldwide Destinations: The Geography of Travel and Tourism, Butterworth-Heinemann, 2005

Métodos de Ensino

As aulas combinarão a exposição formal de conceitos, teorias e modelos, estimulando a participação dos alunos através do debate, da intervenção constante e da reflexão crítica das temáticas abordadas. A abordagem expositiva/participativa será útil ao nível das questões conceptuais associadas às temáticas da geografia e ordenamento do turismo, na sua vertente de natureza mais teórica.
O recurso a estudos de caso, a pesquisa e análise de dados e à elaboração de trabalhos no decurso das aulas permitirá aos alunos consolidar os conhecimentos apreendidos e, simultaneamente, promover processos de debate crítico e de proatividade na criação e aplicação de conhecimento. A este nível, pretende-se promover uma análise e aplicação prática dos conhecimentos previamente adquiridos e das metodologias associadas às temáticas lecionadas.
Decorrerão, em simultâneo, sessões de natureza prática de orientação e apoio aos trabalhos a desenvolver pelos alunos (individuais ou em grupo), bem como sessões de apresentação e debate dos trabalhos desenvolvidos.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  45
Avaliação  Teste/Exame  3
Estudo autónomo  Estudo  112
  Total: 160

Avaliação Contínua

Dois testes(35% cada)
Trabalho prático (30%): Relatório (20%); Apresentação (10%) (a submeter em e-learning)

Nos termos do Regulamento do CTeSP:

1. A presença efetiva dos estudantes nas aulas será objeto de registo e, caso o número de faltas por estudante exceda 30% donúmero total de sessões de contacto previstas para cada unidade curricular, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.
2. Nos testes escritos e nos elementos de avaliação referidos nas alíneas b) a e) do nº 2 do Art. 30º é necessária a obtenção de uma nota mínima de 7,5 (sete vírgula cinco) valores.
3. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores nos testes ou nos elementos de avaliação referidos no número anterior, será automaticamente transferido para a avaliação final da época normal.
4. Caso o estudante falte ou obtenha uma classificação inferior a 7,5 valores no segundo teste escrito (realizado na mesma data da prova escrita final da época normal) poderá requerer inscrição para avaliação na época de recurso.
5. Todos os trabalhos académicos escritos previstos na avaliação (relatórios, estudos de caso, etc.) terão de ser submetidos na base de dados Turnitin, disponível na plataforma E-Learning do ISAG, sendo aceitável uma taxa de similaridade até 30%.

Avaliação Final

Exame Final: 100%

Nos termos do Regulamento do CTESP:

O(s) trabalhos(s) práticos ou teórico-práticos referidos na alínea b) do nº 2 do Artigo 30º poderão ser considerados, com uma ponderação correspondente a metade da considerada no âmbito da avaliação contínua, desde que o aluno comunique tal intenção ao docente através do preenchimento de impresso próprio a ser disponibilizado pelo docente no momento da realização da prova escrita.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

O desenvolvimento da unidade curricular será feito de forma expositiva, com debate de ideias, com a reflexão de conceitos e com a realização de um trabalho prático em grupo. Aos alunos serão apresentados os principais referenciais da geografia na sua relação com o turismo, sendo estimulados e capacitados para o planeamento de um destino turístico. Este planeamento será a aplicação prática dos conceitos teóricos, num trabalho de grupo de simulação de equipas multidisciplinares, uma vez que a atividade turística é multissetorial.